A luz artificial salta da janela. Luz permanente. Luz inebriante. Cega-me. A luz da janela me cega. Não vejo sombras, apenas luz. Perco-me no tempo. Uma gaiola feita de luz, sem grades. Movimentos negros de minhas asas perpassam a gaiola. Para onde voar? Para onde saltar? Como ir para longe da luz? A luz permanente me cega… E me aprisiona.

Anúncios